Como reduzir a inadimplência de clientes

Como reduzir a inadimplência de clientes

A concessão de crédito é uma estratégia para fechar mais negócios. Afinal, quando existe prazo para adiar o pagamento, a tendência é que o cliente adquira mais produtos ou serviços. O problema é que tal prática pode gerar débitos e inviabilizar as atividades. Nesse caso, você deve encontrar meios de reduzir a inadimplência da clientela.

Táticas para diminuir a inadimplência na empresa

Todo empreendimento precisa manter um equilíbrio saudável entre receitas e despesas. Se os pagamentos não entram, o saldo fica negativo. Por isso, a política de crédito deve ser planejada de modo que não interfira no fluxo de caixa. Acompanhe algumas dicas de como proceder:

1. Prefira pagamentos à vista

Essa primeira sugestão pode parecer um tanto óbvia. Qualquer negociante preferiria receber o valor integral no ato da venda. Porém, ocorre que a modalidade também é vantajosa para o pagador. Procure evidenciar argumentos que corroborem essa perspectiva.

Por exemplo, enfatize que o próprio comprador, ao optar pelo pagamento à vista, não incorrerá em endividamentos. Mesmo que o cliente tenha planejado o orçamento, às vezes surgem imprevistos financeiros. E se ele tiver que consertar maquinário avariado? Talvez não sobre dinheiro para quitar algumas prestações.

2. Ofereça descontos

Outra maneira de reduzir a inadimplência é apresentar vantagens para quem adquire bens e serviços à vista. A principal delas acaba sendo o desconto no preço, mas você pode experimentar outras opções. O cartão fidelidade, com brindes para a clientela fiel, costuma funcionar com consumidores finais. Que tal adaptá-lo à sua realidade?

3. Realize a análise de crédito do cliente

Caso a opção seja pelo parcelamento, certifique-se de que o cliente tenha condições de arcar com a dívida. A análise de crédito é um procedimento padrão em muitas organizações, sendo particularmente necessária em negociações de grande porte.

Para analisar uma pessoa jurídica, reúna documentos como cópia do contrato social, extratos bancários recentes, relação de faturamento, balanço patrimonial e outros demonstrativos contábeis. Verifique, ainda, se há alguma restrição do CNPJ em órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

4. Defina a melhor data para o pagamento

A clientela também tem contas a pagar e montantes a receber. O vencimento da fatura do aluguel pode ser no fim do mês, enquanto os funcionários recebem seus salários no quinto dia útil. Ou seja: haverá momentos em que o caixa estará mais vazio. Adeque as datas das parcelas para períodos confortáveis a ambas as partes.

5. Estipule um ciclo de cobrança

Mesmo com tantos cuidados para diminuir a inadimplência, seu negócio continuará sujeito às prestações em atraso. Para situações assim, o ideal é definir procedimentos amigáveis, que não constranjam nem afugentem os clientes devedores.

Comece com um lembrete discreto, por e-mail ou SMS, avisando do débito pendente. Se o valor não for quitado nos dias seguintes, parta para a abordagem por telefone. Na eventual persistência da dívida após um prazo máximo de tolerância, poderão ser acionados meios judiciais.

O ciclo de cobrança requer técnicas e boas práticas para que o processo tenha resultados satisfatórios. Por isso, se a inadimplência continuar inviabilizando suas atividades, procure ajuda de uma empresa de recuperação de crédito. Os profissionais possuem experiência e qualificação para atuar com agilidade e eficiência.

Gostou das dicas? Deixe um comentário!

© 2021 GSX – Recuperação de Crédito