5 erros de cobrança que sua empresa deve evitar

5 erros de cobrança que sua empresa deve evitar

A recuperação de crédito requer uma abordagem cuidadosa. Se sua empresa não souber lidar com os devedores da maneira correta, poderá incorrer em erros de cobrança elementares. A seguir, vamos explicar alguns dos principais.

Principais erros de cobrança na recuperação de crédito

Não adianta culpar apenas a outra parte pelos valores em atraso. Muitas vezes, as falhas são internas. Portanto, vale a pena exercitar a autocrítica e trabalhar na otimização dos processos. Acompanhe as dicas.

1. Não ter um registro das operações

Os relatórios operacionais são importantes para a produtividade de qualquer negócio. Falando de movimentação financeira, é necessário organizar recibos e notas para ter um controle do fluxo de caixa. Trata-se de um registro básico para entender se o faturamento da casa vai bem.

Acontece que muitos empreendimentos negligenciam esse monitoramento das entradas e das saídas. Como os gestores ficam preocupados em usar o dinheiro em mãos para pagar as contas imediatas, podem até se esquecer que há quantias a receber. Isso é comum quando não há um controle das compras a prazo que ficaram atrasadas.

2. Desconhecer o fluxo de cobrança

Tendo um acompanhamento mais rigoroso da área financeira, chega-se a uma lista atualizada de devedores. Esse é o ponto de partida para o chamado fluxo de cobrança.

Nessa etapa, a equipe deve organizar um procedimento padrão para entrar em contato com os inadimplentes. Um software de gestão ajuda a automatizar a tarefa, evitando retrabalhos ou gargalos.

Quando o programa identifica uma pendência, ele pode enviar um e-mail ao pagador, alertando sobre o débito. Se o atraso persistir, o sistema acusa que é hora de entrar em contato por telefone para tentar uma cobrança amigável. Se, ainda assim, não houver sucesso, parte-se para as vias legais.

3. Destratar o cliente

Um dos erros de cobrança mais sérios é adotar uma postura agressiva. Isso não só deixa o devedor acuado, como pode causar constrangimentos.

A abordagem amigável pressupõe cordialidade e discrição. Deve-se entrar em contato apenas com o inadimplente – nunca com funcionários ou, pior ainda, parentes próximos. Depois, procura-se entender o motivo que levou à dívida. Assim, podem-se negociar soluções, como o reparcelamento do montante ou novos meios de pagamento.

4. Acreditar demais no devedor

Há quem tente fraldar seus credores, alegando não ter condições de saldar o que deve. Nessas horas, pode-se realizar uma pesquisa patrimonial nos departamentos de trânsito e no Cartório de Registro de Imóveis do município. Se houver veículos, terrenos ou salas comerciais em nome da pessoa jurídica, comprova-se a possibilidade de liquidar o débito.

5. Não contar com ajuda especializada

Problemas mais sérios de inadimplência demandam assistência jurídica especializada. É preciso conhecer as reais possibilidades de retorno financeiro, caso haja necessidade de entrar com uma ação de cobrança. Sem conhecimento técnico, a empresa corre o risco de gastar com honorários de advogados e, mesmo assim, não reaver as somas devidas.

Por isso, confie na experiência da GSX Cobranças. Temos uma equipe de profissionais capacitados para todas as etapas da recuperação de crédito. Seguimos as boas práticas da cobrança amigável, mas também oferecemos auxílio nos momentos em que o imbróglio vai parar na Justiça. Entre em contato conosco e saiba mais.

© 2021 GSX – Recuperação de Crédito