5 dicas para uma cobrança amigável

5 dicas para uma cobrança amigável

A inadimplência pode atingir qualquer empresa. O problema é que valores em atraso prejudicam tanto os devedores quanto os credores. Sem dinheiro em caixa, a viabilidade econômica dos negócios fica ameaçada. É por isso que existe a cobrança amigável, uma forma de obter as quantias sem causar constrangimentos.

Como realizar a cobrança amigável

Essa costuma ser a primeira abordagem da recuperação de crédito. Trata-se de um lembrete extrajudicial avisando que há pagamentos em aberto.

Em muitos casos, a medida é suficiente para entender o motivo da dívida. Afinal, nem sempre uma companhia deixa de quitar as contas por má-fé. Pode ser que o faturamento da loja não tenha sido tão bom naquele mês. Talvez o orçamento da fábrica tenha ficado apertado, devido a um conserto de emergência no maquinário.

Quando se entende a razão da inadimplência, é possível negociar soluções sem partir para as vias administrativas ou penais. Confira dicas para uma cobrança amigável eficiente:

  1. Dê um prazo de tolerância

Após o vencimento da conta, aguarde um tempo antes de partir para a cobrança. Alguns débitos ocorrem porque o gestor se esqueceu de pagar um boleto, ou então porque o estabelecimento teve gastos de emergência. Apenas atrasos recorrentes justificam práticas mais severas.

  1. Mantenha a discrição

A cobrança de débitos não deve expor alguém ao ridículo, nem motivar ameaças ou coações. Quem adotar essa postura agressiva pode, inclusive, enfrentar processo por danos morais. Portanto, o caso tem de ser tratado com a discrição e a transparência que merece.

Uma correspondência ou um telefonema cordial são maneiras de lidar com a questão. A comunicação é feita apenas com a pessoa responsável, nunca com terceiros.

  1. Exercite a cordialidade

Convenhamos: um aviso de recuperação de crédito, mesmo que amigável, nunca é uma notícia muito boa. Como se trata de um assunto delicado, o primeiro contato deve ser cauteloso.

O objetivo é estabelecer uma relação de confiança entre credor e devedor. Não se trata de acusar o outro de caloteiro, mas, sim, de compreender a situação, sempre mantendo um tom de fala conciliatório. Esse é o primeiro passo para saldar compromissos de uma forma adequada a ambas as partes envolvidas.

  1. Flexibilize as formas de pagamento

O objetivo da operação é quitar dívidas em atraso, certo? Para tanto, devem-se encontrar alternativas criativas, que nem sempre seguem uma cartilha.

Cada devedor possui recursos diferentes. Alguns podem vender bens em seu nome, enquanto outros não mantêm um patrimônio tão vasto. O parcelamento dos valores e a negociação de descontos podem funcionar. Cabe ao cobrador encontrar caminhos diferentes para atingir sua meta.

  1. Conte com ajuda especializada

Quanto mais clientes você tiver, mais altas são as chances de lidar com devedores. É preciso adotar um protocolo padrão para essas situações, com base nas boas práticas de cobrança amigável que descrevemos até aqui.

Ainda assim, dependendo do porte da organização, torna-se contraproducente deslocar um colaborador da função original apenas para realizar telefonemas. O melhor é delegar os serviços a uma empresa de cobranças, que segue processos testados e conta com a experiência de profissionais treinados.

Esperamos que o artigo tenha sido útil para você. Se gostou das dicas, não deixe de acompanhar as novidades do blog da GSX Cobranças.

© 2021 GSX – Recuperação de Crédito